quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A viagem maldita - Ônibus + Chuva = Caos




Basta chover em Salvador e pronto: o caos está instalado. Acontece, meus caros, que o caos é mais intenso para a população menos favorecida. Vou me ater, aqui, ao problema enfrentado por trabalhadores que precisam utilizar os ônibus. Mais especificamente quando São Pedro está a todo vapor e chove na capital baiana.

Hoje pela manhã (20/10), acordei bem cedinho com o barulho de chuva forte e de trovoadas. Fiquei sem entender. Há dias que o tempo está aberto. Ninguém esperava por um pé-d´água daqueles. Só os metereologistas, que alertaram, nos telejornais, a aproximação de uma frente-fria.

Após uma verdadeira odisseia (que prefiro nem descrever), entrei no ônibus toda encharcada. Perdão. Eu escrevi ‘entrei’? Está errado. Porque na verdade, me dependurei. Sabe aquele povo que não gosta de passar pela catraca? Pois então, logo hoje, que estava chovendo pacas, havia pelo menos uns seis folgados na traseira do coletivo. Eu tive que me equilibrar para não cair, uma vez que o motorista, um ser completamente responsável, ‘arrastou o busu’ com tudo!

Depois de diversos malabarismos, paguei os R$2,30 da tarifa e fui serpenteando entre o povo visando uma brecha na parte da frente do ônibus. Aperta daqui, licença dali, consegui! Ao me ajeitar entre o povo que lotava o coletivo, senti um cheiro inacreditável. Custei a acreditar que alguém, em sã consciência, usasse uma fragrância tão fedorenta, acreditando estar perfumado. E o pior: para não deixar o hábito de lado, os passageiros lacraram o coletivo, fechando todas as janelas. O ar estava irrespirável. Um horror!

A cidade de Salvador está na UTI, quando se trata do fluxo de veículos. A frota de veículos pessoais só cresce. Porque será? Com um sistema de transporte tão ineficiente, o cidadão que tem (ou não) condições de adquirir um veículo não pensa duas vezes. O conforto e a segurança compensam o preço do automóvel.

É necessário que medidas extremas sejam tomadas, a fim de solucionar o problema do transporte público em Salvador. Frotas renovadas, qualificação de motoristas e cobradores, bom sistema de trânsito, são só alguns dos diversos pontos que devem ser melhorados. Ah! Não podemos esquecer do nosso querido metrô (quase utópico). Apesar de possuir uma extensão ridículamente reduzida (apenas 6 Km), deve desafogar o sistema, o que levará a uma melhora significativa na fluidez do tráfego em toda a capital.

Enquanto isso, pessoas, vamos deixar o vidro do coletivo, pelo menos, com uma brecha para a circulação de ar. Aquela ‘movimentação’ de germes e bactérias doadas por, pelo menos 30 pessoas, não pode fazer bem. Educação é essencial. Nada de interditar a porta traseira porque não quer enfrentar o corredor cheio. Motoristas, vocês não levam pesos-mortos, portanto tenham cuidado ao conduzir os veículos. Vocês lidam com a vida humana. Se quiserem ser egoístas, pensem em suas próprias vidas, que por vezes, são arriscadas, por conta de segundos a menos no trajeto.

2 comentários:

Urbanista disse...

Muito pertinentes as observações, pois esse caos do transporte público, especificamente em Salvador, não é provocado pela ação de um apenas, são infinitos os motivos (infraestrutura viária, qualificação, motivação profissional, educação...aff...e tantos outros). Quem usa transporte de massa hoje, ou é muito corajoso ou não tem outra opção mesmo, pois se o trajeto for pequeno, tá mais em conta ir andando.Os demais conflitos ficam por conta da educação doméstica, fazer o quê!!!

ana amélia disse...

Concordo com tudo. Passei por tudo. A UNICA diferença é que eu pago R$1,15